Congresso Vegetariano em Florianópolis

Semana passada fomos para Florianópolis participar do 36o Congresso Mundial Vegetariano. O evento aconteceu no Costão do Santinho Resort e Spa entre os dias 8 e 14 de novembro passado.

Minha esposa, a Bel, é vegetariana a mais de 10 anos, e eu sou a quase 1 ano e meio. Ela é veterinária e parou de comer carne pois teve um sonho/pesadelo com porquinhos sendo comidos pela família dela. Todo mundo estava fazendo festa e feliz, mas não viam o desespero da família dos porquinhos. Eu parei porque comecei a fazer Yoga em julho do ano passado. As razíes foram mais por questões de comida saudável do que por pena dos animais. Mas é claro que tenho pena e, a cada vez que aprendo mais sobre o assunto, não aprovo os métodos industriais/carnificínicos para se colocar um pedaço de carne embalado na frente do consumidor.

Eu fui para Floripa com dois objetivos: ver as palestras do Congresso que me interessavam e tentar surfar muito. Consegui fazer as duas coisas muito bem. Deu para surfar todos os dias e participei de diversas palestras, demonstrações culinárias e também do convívio entre outros vegetarianos de mais de 30 países diferentes. Aprendi que não é difícil ser vegetariano; é só uma questão de saber fazer comidas boas, gostosas e nutritivas. Além do mais somos ovo-lacto-vegetarianos, e estamos pensando seriamente em parar de comer ovos e leite e companhia. No congresso toda a comida servida era vegan, isto é, sem ovos, leite ou qualquer outro derivado. Não sentimos falta alguma.

Na parte de palestras/demonstrações gostei muito da Raw Family, com o seu jeito exagerado de contar suas histórias e também da grande atração do congresso, que acabou virando o show man Aris Latham. Ele é um crudívoro da Jamaica, que só se alimenta de comidas cruas, a mais de 28 anos. Muito carismático e realmente um show à parte.

A organização estava muito boa e tivemos uma ótima semana, apesar do sol só aparecer nos últimos 3 dias do evento.

A parte do surf, como já havia falado, também foi muito boa. Surf todos os dias com ótimas dicas do pessoal surfista local. Surfei no canto esquerdo do Santinho, em onda de 1 metro lisas. Muito bom! Também fomos no canto das aranhas, no Moçambique e também pegamos ótimas ondas, um pouco mais gordas que no santinho, mas também de 1 metro, esmerilhando e sendo fáceis de entrar.

No último dia o swell aumentou muito (2 a 3 metros) e acabamos pegando também ótimas ondas nos Ingleses, que é mais protegido. Pela manhã caí com o Michel, um carioca que conheci no Congresso e de tarde fui com a Bel, para ela ter mais uma aula de surf. Foi ótimo, com ondas de meio metro a meio metrão, lisas e muito didáticas. A Bel até pegou umas paredinhas!

O Natan ficou com as avós e também se divertiu bastante, só chorando um dia quando ligamos e falamos com ele.

This entry was posted in Entretenimento, Esportes, Vegetarianismo. Bookmark the permalink.

One Response to Congresso Vegetariano em Florianópolis

  1. Pingback: Como Virei Vegetariano | Empirical Empire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *