Pedalada pela Estrada da Faxina

August 4, 2008 on 3:49 pm | In Esportes | 11 Comments

Ontem fizemos mais uma pedalada perto de Curitiba. Desta vez fomos conhecer a mitol√≥gica Estrada da Faxina, que liga S√£o Luiz do Purun√£ at√© a estrada de concreto da Itamb√©. A trip total √© de uns 35 quil√īmetros, com 8 de descida ininterrupta, na parte da Faxina. Puro deleite! :-)

Para você ter uma idéia da trip toda, nada melhor do que uma imagem do Google Earth com a rota completa em perspectiva. A Faxina é a parte que sai de São Luiz do Purunã e desce pelo vale, à direita da imagem.

Pedalada Estrada da Faxina

Se quiser veja a rota completa da Estrada da Faxina direto no seu Google Earth. Falando nisso o Google Earth é show mesmo. Eu já tinha usado-o várias vezes,  mais como algo bonito para mostrar para os amigos. A partir do momento que usei-o para começar a estudar outras rotas de bike pela região de Curitiba foi que caiu a ficha. Este negócio é maravilhoso! Dica: use a perspectiva para aproveitar ainda mais!

A muito tempo atr√°s, quando a Internet comercial ainda engatinhava, eu j√° pedalava por Curitiba. As novas rotas eram conhecidas pela tentativa e erro. Agora eu passo algumas horas debru√ßado no Google Earth e consigo fazer rotas muito legais. √Č claro que de nada adianta se voc√™ s√≥ ficar exercitando o c√©rebro; tem que por a rota em pr√°tica.

Foi isso que fizemos neste domingo chuvoso.

Olha nós aí embaixo: Eu, de azul, e o Markito, de preto. Tiramos a foto no estacionamento da fábrica de cimentos Itambé. Ali é um ótimo lugar para deixar o carro, pois tem segurança e eles não implicam com a gente. Detalhe: seja gentil, peça antes e deixe a frente do carro embicada para a guarita. Assim você não vai ter nenhum problema.

A previsão do tempo era de Sol desde cedo, mas não foi isso que aconteceu. Acabou virando e amanheceu nublado e com risco de chuva. Como estávamos na fissura para fazer esta trilha, nem nos incomodamos. Já te falei que sou um viciado em esportes? Hmm, na verdade alguns se incomodaram, pois de uns sete que eram para ir sobramos só nós dois. Tudo bem, eles não sabem o que perderam. :-)

Começamos a trip pegando uma entrada ao lado da rodovia, na trincheira da estrada que liga a fábrica à jazida. A idéia era subir a serra sem precisar utilizar a rodovia. Olha o Markito começando a subida:

Foram 2 quil√īmetros at√© o topo num trajeto bem puxado. Chegando l√° em cima ir√≠amos tentar passar por uma parte da mata de uns 150 metros, conforme detalhe abaixo:

A parte do “S” acima √© uma propriedade particular que tivemos que pular a cerca de arame farpado para entrar. L√° dentro dois cachorros amarrados e uma casa sem caseiro. Bati diversas vezes mas ningu√©m atendeu. Da√≠ tentamos achar uma trilha mas n√£o deu certo. Toda vez acab√°vamos dando de cara com as escarpas da serra. Uma muralha de uns 12 metros nos separavam da estrada do topo da serra. Pelo Google Earth parecia que n√£o havia este desn√≠vel, mas ele n√£o deve ser t√£o preciso em pequenas dist√Ęncias. Tudo bem, n√≥s n√£o desistir√≠amos assim t√£o f√°cil. O esquema foi ent√£o voltar tudo e pegar a rodovia at√© o ped√°gio.

Já no começo da subida uns pingos de chuva deram as boas vindas. Pegamos os anoraks da mochilha e continuamos a pedalada. Passamos o pedágio e seguimos até um posto de gasolina, ao lado da entrada de São Luiz do Purunã para dar uma descansada.

Depois de agradecer a atendente pela foto que tirou da gente pregamos uma pequena peça. Dissemos para ela que tínhamos que continuar logo pois iríamos voltar para Paranaguá de tarde. Daí ela arregalou os olhos. O Marco aproveitou e emendou:

Mas isso depois de visitarmos a nossa tia em Ponta Grossa!

A moça se espantou ainda mais e nos desejou boa viagem, olhando-nos de olhos esbugalhados. :-)

Ao entrar em São Luiz do Purunã tirei esta foto, logo depois do portal. Ali  dá para ver o vale onde está a Estrada da Faxina. São 8km desde a entrada de São Luiz (1.100m asl) até o final da descida (800m asl), o que nos deu um desnível de 300 metros!

A estrada alterna pedaços curtos de plano com descidas com inclinação média. A vegetação é mais fechada no início, quase encobrindo o céu mas vai clareando à medida que descíamos.

Depois da descida toda pegamos mais uma subida média, que ia de 800m até 940m, seguida por várias descidas e subidas legais.

No final chegamos de volta à estrada de concreto de Itambé e voltamos para o carro.

O Marco aparece na maioria das fotos porque ele ainda n√£o me mandou as fotos que tirou, ent√£o acabou virando o modelo do dia. :-)

E olha o estado que ficaram nossas roupas!! :-)

No final o saldo foi super positivo. Fizemos uma ótima pedalada mesmo num dia horrível como ontem: frio e chovendo. Agora planejamos voltar lá com sol, mudando um pouco a rota.

Quem se habilitar e tiver f√īlego para encarar, est√° convidado!

11 Comments »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Oi Rodrigo

    bem legal essa rota, me aguarde, meu pé ficando bom q

    Comment by Rodney — August 4, 2008 #

  2. … bom quero voltar a dar umas pedaladas…

    []s

    Comment by Rodney — August 4, 2008 #

  3. Grande, Rodrigo, pelo jeito n√£o vamos parar de pedalar mais, nunca mais!!! foi um pedal inesquecivel, e muito gratificante. Valeu.

    Comment by marco — August 5, 2008 #

  4. Legal Rodrigo! Achei que fosse a Faxina aqui de São José, mas esta é bem pior. Vamos ver se marcamos um pedal juntos.
    Já fiz parte da tua trip em uma etapa do Metropolitano, este ano, e em outros pedais por aí. Tem muita subida, o que é o máximo!

    Renato

    Comment by Renato — August 6, 2008 #

  5. Infelizmente, Rodrigo, moro em Fortaleza e não posso aceitar seu convite. Comecei a pedalar há alguns meses e só sei duma coisa: é uma das melhores coisas que já fiz vestido.

    S√≥ uma coisa: fiquei com medo quando vi a subida no Google Earth. Pernas pra que te quero…

    Comment by Esdras — August 7, 2008 #

  6. PUTZ, que inveja!!! Vamos combinar assim: depois que eu entrar em forma eu vou pra Curitiba pra participar desta aventura deliciosa com vcs! hehehe. T√ī falando s√©rio!
    Ei, onde conheci um site muito legal que deve te interessar: http://www.ondepedalar.com

    bjo,

    Comment by fran — August 8, 2008 #

  7. Maneir√≠ssima a rota… chuva pra animar e refrescar.

    Comment by Peda — August 9, 2008 #

  8. […] v√°rios lugares, como o¬†Parque do Tamandu√°,¬†Circu√≠tos perto de Santa Felicidade¬†e tamb√©m na¬†Estrada da Faxina. T√ī na […]

    Pingback by Os Esportes Radicais e Eu: Uma Paix√£o Insana — Transpirando.com.br — February 24, 2009 #

  9. […] s√°bado fiz novamente o pedal da estrada da Faxina. Da primeira vez t√≠nhamos ido o Marco e eu e agora juntaram-se a n√≥s o Rodrigo, seu irm√£o e tamb√©m o […]

    Pingback by Faxina com Amigos — Transpirando.com — April 5, 2009 #

  10. […] frio e voc√™ encarou a √°gua gelada, mais ainda! No ano passado o Markito e eu marcamos de fazer um pedal pela Faxina. Era a nossa primeira vez nesta trilha e est√°vamos na fissura. Na noite anterior j√° chovia mas […]

    Pingback by A Chuva e os Esportes – Uma Rela√ß√£o de Amor e √ďdio — Transpirando.com — November 9, 2009 #

  11. […] primeira vez que fiz o pedal da Faxina foi em 2008; depois repeti algumas vezes. O Bugre fizemos algum tempo depois. E da√≠ que tivemos a ideia, […]

    Pingback by Pedal do Oito (Faxina e Bugre) — Transpirando.com — June 21, 2010 #

Leave a comment

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by WordPress with Pool theme design by Borja Fernandez.
Entries and comments feeds. Valid XHTML and CSS. ^Top^