A Terrível Semana em que Richard Stallman Ficou na Minha Casa

Veja Também:Os Primórdios do Conectiva Linux

Esta é uma história que a maioria dos colegas da época da Conectiva conhecem, mas como é uma que sempre volta à tona, resolvi compartilhar aqui no blog.

No ano de 2.000, no auge da bolha da Internet a Conectiva estava bombando. Tínhamos recebido um bom investimento e a ordem era conquistar território, rápido! Nesta época o software livre estava se expandindo e a idéia era contribuir para a máxima exposição possível, para que mais pessoas conhecessem o sistema.

Quando resolvemos fazer um fórum de software livre aqui em Curitiba, a primeira pessoa que me veio à cabeça para convidar foi o Richard Stallman. Não existia outra opção melhor. Quem mais além do criador do Free Software e da licença que tornaria vários e vários softwares livres para serem distribuídos, copiados e melhorados ao longo do tempo?Enviei um email ao Stallman explicando como seria o evento, quem eu era, e dizendo que gostaria da presença dele, sendo o palestrante principal. Trocamos vários emails, até que descobri que ele usava canned messages para conversar comigo. Canned messages são textos pré-prontos (enlatados) que a pessoa usa para responder perguntas freqüentes. Nada contra elas, eu até tenho uma ou outra, mas nunca para uma conversa mais particular.

Então acabou chegando o grande dia. Fomos em comitiva buscar Mr. Stallman no aeroporto e depois jantamos em uma churrascaria. Depois trouxe ele para a minha casa.Havia combinado com o Stallman que ele iria ficar na minha casa, pois não gostava de hotéis e preferia conviver diretamente com as pessoas. Me senti honrado, afinal, o cara era o pai do software livre!

Chegamos em casa e o primeiro problema. Tenho dois cachorros grandes, goldens retrievers, e falei isso para ele. Os nossos cães sempre ficam dentro de casa quando estamos por lá, mas Mr. Stallman disse enfaticamente que não suportava cachorros. Ok, ele era O cara. Cachorros para fora, durante uma semana.

Nesta semana virei a babá do Stallman. Levei-o a todos os lugares em Curitiba mas ele nunca foi muito polido com as pessoas. No final de semana programamos um passeio à Serra do Mar, de trem, com vários funcionários da empresa, parando para almoçar em Morretes, um cidade tradicional e antiga, perto de Curitiba. No meio do almoço, quando alguém estava tentando conversar com Stallman, ele simplesmente disse que teria que trabalhar um pouco e abriu o notebook na frente de todo mundo, começando a digitar como se ninguém estivesse presente. Todos acharam estranho, mas o respeitaram.

Voltamos de Morretes e chegamos em casa ao final da tarde. Quando estacionei na frente de casa vi a cortina da sala se mexendo. Olhei de novo e lá estava um dos meus cães, olhando para fora com o rabo abanando. Ixi, tínhamos deixado a porta lateral aberta. O que será que eles poderiam ter feito dentro de casa? 🙁

Corri para dentro e comecei a vasculhar os cômodos. Nada de diferente. Então relaxei e foi até a cozinha. Daqui a pouco escutei um “OOh Shit!” e corri até o quarto onde estava um Stallman espantando segurando o que havia sobrado de um travesseiro elétrico que ele usava para esquentar os pés. O meu cachorro havia comido o travesseiro dele, remexido nas suas roupas e destroçado umas duas cuecas. Os cães haviam se vingado. 🙂 Coitado do Bummer, passou uma semana com problemas estomacais. 🙁

Bumer, o destroçador de cuecas livres

No dia do evento Stallman trocou a camisa e me pediu algum balde. Ufa, pensei, finalmente ele vai tomar um banho!! Ele já estava na minha casa havia cinco dias e até aquele momento não tinha tomado nenhum banho. Levei um balde para ele e a única coisa que fez foi lavar os cabelos dentro dele!

Seguimos para a palestra e ele cumpriu o papel de forma exemplar. Contou sua história, como tudo começou, deu suas opiniões, e foi ovacionado pelo público. No final da palestra várias pessoas queriam o seu autógrafo. Ele então começou a exigir doações em forma de dinheiro para a Free Software Foundation para dar os autógrafos. É claro que isso pegou muito mal para ele.

No dia seguinte levei-o até o aeroporto e ele foi embora, deixando uma péssima impressão na maioria das pessoas da empresa.

Sei que o Stallman é (ou foi) O CARA, que começou um movimento que culminou com um conceito diferente de desenvolvimento de softwares, etc, etc, etc. Mas, na minha humilde opinião, nada justifica as suas atitudes antipáticas nos poucos dias em que esteve aqui. Já foi tarde Stallman, foi isso que ouvi de muitas pessoas. Uma pena, mas algo que ele mesmo chamou para si.Em outro post vou contar o que aconteceu quando o John Mad Dog Hall ficou na minha casa. 🙂

Veja Também:Os Primórdios do Conectiva Linux

This entry was posted in Conectiva, Pessoas, Tecnologia. Bookmark the permalink.

75 Responses to A Terrível Semana em que Richard Stallman Ficou na Minha Casa

  1. Rafael Silva says:

    HAHAHA que figura!!! Respeito o trabalho dele, mas não gosto dessas atitudes bizarras e sem propósito.

    Aguardo o relato do Mad Dog 🙂

    Abraço

  2. Felipe says:

    Essa história do balde é ótima. Lembro o dia que escutei ela na empresa e pensei: que hippie! 🙂

  3. Frederico says:

    Incrivel e decepcionante..

  4. Nighto says:

    Belo “causo”.

    Com o Stallman nunca tive a oportunidade de trocar uma idéia, mas com o Maddog já, tomamos cachaça juntos num boteco aqui no Rio e foi bem bacana 🙂

    []

  5. Hahaha, por onde o Stallman passa as pessoas contam as mesmas histórias.

    Já tive que ficar com ele alguns dias em SP (mas ele não ficou em casa), foi um sufoco! Todo mundo queria ficar com ele, mas depois de algumas horas as pessoas ligavam de volta dizendo para ir buscá-lo.

    Quando ele vai embora você sente aquele alívio…

    Concordo plenamente com você, para mim o fato de ele ter feito o que fez não justifica ser mal educado e arrogante.

    O cara vem, normalmente não gasta nada ou muito pouco, é tratado com respeito, carinho e admiração e como responde? Sendo mal educado e grosseiro?

    Na minha casa ele não fica.

  6. Legal a história!!

    Abracos!


    Marcelo – Joinville – SC

  7. bola says:

    Moral da estória…

    Não é porque você gosta de omelete todos os dias pela manhã que você vai construir um galinheiro na sua sala. 🙂

  8. Matheus says:

    O pior deve ter sido aguentar o cheiro ;O

    Mas chato mesmo foi essa de cobrar pelos autógrafos… =/

  9. Pingback: A Terrível Semana em que Richard Stallman Ficou na Minha Casa

  10. Zeloco says:

    Não gosta de cachorros?…nem de gente pelo jeito…nunca fui fã do Stallman por achar ele radical demais…agora piorou…

    O Torvalds de vem em sempre também dá umas patadas…

    Einstein também era um grosseirão…ok, ok, nem tem comparação os zés ruelas com o Einstein, mas só pra exemplificar..parece que quanto mais espaço o conhecimento ocupa, menos sobra para os bons modos…

    Me pergunto:
    Por que estes caras têm de ser assim? Custa muito caro ser educado?

  11. Pierre Freire says:

    Nossa Rodrigo,

    Quanto mais as conheço as pessoas, mais eu gosto dos cachorros.
    Coloca uma foto do heroi que comeu as cuecas do Stallman ai para gente conhecer ele.

    Rindo muito.

    Pierre

  12. Jose Pissin says:

    Rodrigo eu te entendo perfeitamete, fui ama seca do Stallman por um tempo em Brasília durante o primeiro (e único) Fórum de SL do Legislativo (Acho que foi em 2001, não lembro mais a data). Ele pediu para trocarem a cama do quarto dele 5 vezes, banho nem pensar, e além de cobrar autógrafos e fotos ainda vendia os bottons da FSF. Antipático ao extremo.

    Mas o pior foi almoçar e ter de dividir o prato com ele, depois de explicar todo o cardápio ele ainda queria saber a origem do sal grosso que estava na picanha.. e outras coisas mais. Acho que também vou contar isso em algum post. 🙂

  13. Diogo says:

    O cara é um sociopata. E comporta-se como qualquer outro sociopata.

  14. Fernando F. says:

    Haheuaheauhe, realmente, nada agradável o cara.
    Pelo menos so cachorros deram uma lição nele.

  15. Pingback: bertelli.name » Blog Archive » A Terrível Semana que Richard Stallman Ficou na Minha Casa | Empirical Empire

  16. Caraca hein! Bom, dessas coisas estranhas dele eu ja sabia, pois um amigo meu tbem ja tinha me contato.

    Uma coisa é vc ter um projeto legal, outra é ser nojento e não tomar banho. Será que pelo menos os dentes ele escovava?

    Nem quero pensar. Estou escrevendo um novo livro sobre linux onde tenho uma foto dele… mas te juro que estou pensando seriamente em troca pela foto do bulmmer… kkkkk

    Nem vou continuar o assunto.. pois estou ficando enjoaduuu………. kkkkkkkkk

    Valeu, conte mais outras ai prá nois….

    t+

  17. Hola Rodrigo, há qto tempo… !

    Ainda bem que com o salário da Conectiva na época não dava para pagar o passeio com o Richard. Seria frustrante ter passado pela experiência hehe. Mas me lembro de uma vez que falei para ele: Hello Richard! todo empolgado e ele se fingiu de morto. Uma coisa que devemos aprender, além da língua, é a cultura do país que vamos visitar, mas como todo bom americano ele não deve saber nada sobre cultura.

  18. Thiago Paes says:

    Somos obrigados a formar o ‘GNU/Banho’ pra ver se ele toma jeito hahahaha

    altos texto, uma descrição além do puxa-saquismo básico que rola em volta dos ‘Gurus’ do SL.

  19. Miguel Akira says:

    Pois é, isso é bem decepcionante mesmo… Aposto que com o Mad Dog a história foi diferente, pois ele sempre foi bastante simpático com as pessoas (nas palestras ele faz questão de enfatizar que ama as pessoas, e sempre aceita tirar fotos com elas).

  20. Raphael says:

    kkkkkkk
    O melhor de todos os comentários: “ele ainda queria saber a origem do sal grosso que estava na picanha”
    hilário!

  21. Vagner Farias says:

    Lá em Morretes ainda teve o episódio em que o Stallman, antes de se isolar para trabalhar, mandou-nos calar a boca. Ok, realmente estávamos fazendo uma bela de uma bagunça, mas não era para tanto. 🙂 Coitada da Aurélia, que teve que se isolar do grupo para ficar na mesma mesa que ele, enquanto ele apenas interagia com seu notebook.
    Mas no final das contas, foi divertido – afinal, ele não ficou na minha casa. 🙂

  22. asa says:

    resumindo. eh um agitador e um babaca

  23. Adilson Oliveira says:

    Ah, bons (?) tempos 🙂
    Nesta época o RMS ficou sentado praticamente do meu lado na Conectiva e nunca disse nem um boa dia.
    Rodrigo, não vai contar a parte da vinda do aeroporto? 😉

  24. Jerônimo says:

    Como dito acima “todo sábio tem algo estranho”, quem tem amigos assim, sabe do que estou falando.

    Eu pessoalmente o admiro por muitos valores que ele possui, mas confesso que jamais me sentiria bem com a sua companhia. Porém, assim como devemos ser conhecido pelo convidado, também devemos conhece-lo, para que as surpresas sejam menos.

    Valeu pela postagem esclarecedora sobre parte do comportamento do Richard Stallma.

  25. Daniel says:

    É claro que cada pessoa tem uma história de vida para contar. Quem você acha que era menos lunático: Joãozinho no interior do interior de Minas ou Einstein?

    Acredito que era o Joãozinho. Veja se você se identifica:
    * cristão não praticante:se você transa com sua namorada por prazer, por exemplo, você não pode ser considerado um cristão. Isto é evitável e você age assim com plena consciência.
    * “apolítico”/máquina de xerox política: você não discute política, odeia política mas enfia o pau na educação. E se alguém pergunta para você porque você detesta a Educação você fala que não sabe. Outra hipótese é adotar os mesmos argumentos que seu amigo de bar te disse. Ele te disse “a educação é um lixo porque essa juventude não dá valor para nada!”. E você copia.

    Enfim, poderia passar horas descrevendo classificações que não enquadram a população brasileira EM SUA TOTALIDADE, mas seriam GENERALIZAÇÕES que enquadrariam a maior parte das pessoas.

    Você, que está lendo este comentário e se manifesta/manifestou contra o Stallman é, provavelmente, dá média. Média, para seu pesar, vem de medícre. Você é medíocre.

    Stallman, Einstein, Galileu Galilei entrarão para a Hstória como aqueles que levaram esta grande merda chamada Humanidade um passo mais adiante.

    Torvalds dá o ** pro Stallman. TUDO, ABSOLUTAMENTE TODOS OS SOFTWARES E TODA A LIBERDADE que usuários de Softwares Livres têm, deve-se à este homem. Stallman.

    Portanto, como Stallman não tem as mesmas idéias medíocres e os mesmos comportamentos medíocres que a média tem, afinal ele teve todo um “insight” para criar o Software Livre, ele tem passe livre para agir como quiser.

    Goste ou não.

    É vero que um comportamento socialmente mais disciplinado ajudaria-o em sua meta, a de difusão do Software Livre. Mas também vale lembrar que foi este comportamento que o fez continuar lutando contra o demônio, a M$.

    Viva a liberdade! E, para os poucos que entederam o ponto, viva Stallman!

    Obs.: aposto que você não sabe a diferença entre Software Livre e Código Aberto. E não, não é a mesma coisa.

  26. bozo says:

    Olha só que momento mais agradável para se destruir o Stallman de vez, não? Tá velho, não escreve mais código, só resmunga sobre GNU/Linux… o momento certo para lançar ad-hominens deploráveis como esse e tentar desqualificar o conjunto da obra por causa de opções pessoais ou talvez até mesmo por algum grau de Asperger.

    Gozado que sempre que tem um ataque desses ao Stallman sempre chega um e lembra como o “Mad Dog” é um cara bacana, que bebe cerveja com a gente etc. Quem é Mad Dog e o que ele fez por software livre mesmo? Porque se quiserem um cara que nunca contribuiu código ou idéias para o movimento do software livre como o Stallman e que é o maior camarada na hora de uma cerva, pode me chamar!

  27. Job says:

    Oi amigo,

    O RMS, tem um pouco do que se chama de sindrome de aspergein, é algo parecido com altismo. Muito comum no vale do silicio. Aumenta muito a possibilidade em casais que ambos são da área técnica.
    Este disturbios dificultam o aspecto social dos mesmos. Muito agito social, deixam essas pessoas agitadas e tendem a ter atitudes de fuga de forma aspera. assistiram Rayman?

    Quanto aos cachorros, me desculpe, mas quem tem este hábito de viver com cachorros ou outros animais dentro de casa, deve sempre verificar antes de convidar alguem. É a mesma coisa que você fumar, encher a cara de cerveja, etc.

    Eu não o convidaria pra minha casa, pois aqui em Maringa é muito quente e alguem que quase não toma banho…
    Por outro lado, tenho amigos que o receberiam muito bem…

    Mas, naturalmente isso é apenas uma pequena história. E assim como podemos achar rude alguns de seus hábitos, denegrilo publicamente não leva a nada. Esse alguem o qual vc valoriza o trabalho, critica-lo por questões de ordem social é o que se chama algo fora de contexto.

  28. Anacleto says:

    Incrível e de certa forma decepcionante. [2]

    Que atitudes deprimentes…

  29. PotHix says:

    Æ!!

    Eu ja imaginava esse comportamento do Stallman.
    Ele não tem cara de ser a pessoa mais cativante e limpinha de todas…hehehe
    Como ele é bem bajulado onde vai ele acaba fazendo essas exigências ( dos cachorros por exemplo ), e tem a questão de cultura tambem…Nada como brasileiros.

    Eu acho que mesmo com tudo isso ele não perde os méritos que tem e a admiração que temos ( pelo menos eu ).

    Há braços

  30. Nivaldo says:

    Diferenças culturais…

    Acho que ele precisa fazer um treinamento de ética, marketing pessoal, comportamento adequado, etc. Sinceramente, da próxima vez (se houver uma próxima) coloca ele num hotel e manda ele se virar sozinho com o google maps!! hahahaha!

  31. R O D says:

    Fala brother!

    muito loko esse richard, aqui em foz do iguaçu, no pti, ele deve ter aprontado também, com um baita lago de itaipu e o cara faz jejum de banho. Acho q quando ele morrer, nem precisará ser mumificado ehehehe.
    To esperando seu post sobre o cachorro-loko. Espero que esse papai-noel ou melhor, o gepetto do linux seja um vovô gente boa!

    fuii

  32. João Paulo says:

    Aqui em BH não foi diferente. Na mesma época, na verdade na semana seguinte ele veio p/ minha casa. Os episódios foram vários: Choradeira por causa do notebook, o remédio para frieira que ele passou durante a palestra, a encarada que ele deu numa menina em um show que levei ele aqui. BANHO até que ele se rendeu e tomou afinal não tinha tomado em curitiba e teve de se virar com o chuveiro mesmo. Mas um dos momentos mais engraçados foi no ultimo dia quando ele queria ir até um banco p/ trocar seus R$ por US$. Educadamente nos oferecemos para leva-lo quando ele acha-se melhor. Ele relutou em escolher o horário mais diante de nossa insistente cortesia ele mandou: “Então vamos às 17:00”. Pra que, quando falamos que naquele horário os bancos já haviam fechados ele começou a gritar MAS VOCÊ NÃO FALARAM QUE EU PODIA ESCOLHER O HORÁRIO!

  33. Pinguman says:

    Vou alugar pra ele um quartinho no Alemão, bem no dia em que o Bope for fazer uma incursão quando ele passar pelo RJ 😉 Estive com o Stallman pessoalmente, respeito suas opiniões, mas como evangelizador, eu prefiro o Tim Tones.
    Estou aguardando o relato sobre o Maddog, que é exatamente o oposto 😉

  34. devnull says:

    Um cara que fez algo que gente comum não faz acaba não fazendo o que gente comum faz =)

    Quantas pessoas você conhece que poderiam ter criado a GPL?

  35. Zélio Teider says:

    Eu participei da viagem para Morretes e, quando todo mundo se afastou dele no restaurante sentei junto com a Aurélia e tentei fazer “sala” pro Stallman.

    Estava me achando o tal, pois era uma honra poder sentar-se à mesa com tamanha autoridade da comunidade de software livre e poder conversar com ele. Mas aconteceu exatamente o que descreveram em um post anterior… ele abriu o notebook e a gente passou a nem existir no universo dele… somente se comunicou conosco na hora de pedir e perguntar o que eram as comidas…

    Mas ele abriu o notebook e nem olhou pra gente…

    Depois do almoço, e e meu amigo BOYD saímos com o Stallman para dar uma volta por Morretes e ajudamos ele comprar uns artesanatos de lembrança. Novamente foi uma honra atuar como intérprete de tamanha celebridade.

    Mas na hora de comprar uma cocada, ele tirou do bolso um montão de dólares amassados (tipo dinheiro de bêbado) e o cara da barraquinha de doces não aceitou. Entrou eu quis pagar, mas não tinha dinheiro… fui falar com vários amigos, até encontrar um (o Guilherme Queiroz que trabalhou no departamento comercial da Conectiva) que me emprestou 10,00 reais em vale-refeição… dai eu e o Boyd corremos por morretes para trocar o vale-refeição e fazer dinheiro… conseguimos fazer isso em um restaurante e voltamos na barraquinha comprar uma COCADA pro Stallman… e fundamos então a FREE “COCADA” FOUNDATION…!!!

    Agora faço um apelo, se alguém souber do Guilherme Queiroz, me mande notícias, pois preciso pagar os 10,00 reais dele… hehehhehe…

  36. Rudá Moura says:

    “Um cara que fez algo que gente comum não faz acaba não fazendo o que gente comum faz =)
    Quantas pessoas você conhece que poderiam ter criado a GPL?”

    Eu li alguns comentários de gente tentando justificar o comportamento do RMS, e a primeira impressão que tenho é a de sentir medo desse tipo de pessoa. Parece que o RMS não pode agir como um reles ser humano (que é) e que seus comportamentos de apenas um “fucking american tourist” no Brazil não podussem ser real para uma figura mítica.

    Sobre ter ou não asperg… Não se justifica o comportamento; se digamos, ele tivesse matado alguém, acredito que ainda assim teríamos comentários de gente justificando o ato. (Não que eu conheça alguma história omicida dele 🙂

    Enfim, minha impressão do RMS foi esta, agiu como um turista americano, do tipo “não beba água que pode ter bactérias”… Na Conectiva tive oportunidade de pedir um autógrafo para ele e ele normalmente escreveu um “happy hacking” que muito me agradou, não foi rude e nem me pediu uma $ pra FSF. Mas não deixa de ser um fucking tourist.

  37. Roger Lovato says:

    Lembro-me que em alguma situação que ele veio para cá (não sei se foi nessa que vc descreveu), ele quebrou o notebook dele e ainda fizemos uma vaquinha para comprar um novo. Alguém lembra disso?

  38. Oi Roger!

    Foi nesta ocasião mesmo. Ele tinha ido antes para o Rio de Janeiro e quebrou o notebook lá. Quem arranjou outro para ele foi o Djalma Valois.

  39. Avi Alkalay says:

    Aposto que ele nem é muito chegado em pessoas e que diz que não fica em hotéis pra não gastar a grana dele ou da FSF.

    Uma amiga tem um apelido genérico que acho que o Stallman se encaixa direitinho: dorme-sujo.

  40. Pingback: Os Primórdios do Conectiva Linux | Empirical Empire

  41. Bob says:

    O pior ninguém citou nem comentou acima, é que o nosso grande Guru Stallman tem, dentre vários, um hábito terrível: ele costuma soltar gases em qualquer lugar, na companhia de que quem que seja, isso mesmo!
    Em uma reunião com algumas pessoas do governo em Brasília, o Stallman peidou várias vezes na mesa redonda, trazendo um grande constrangimento para todos. Isso, certamente, pode ser confirmado por qualquer pessoa que tenha convivido um mínimo de tempo com a figura.

  42. bozo says:

    Peidos. Essa é nova. Que revelação surpreendente e tão grotesca que até hoje ninguém ousou comentar.

    Não concordo com comportamentos exóticos como peidar em público, não tomar banho em países quentes ou recear beber água em um país de terceiro mundo. Apenas acho que Stallman não foi convidado para palestras para ser simpático, asseado, tomar cerveja ou ser um boa praça.

    Genialidade tem seu preço. Vide Isaac Newton, Beethoven, Richard Wagner, Einstein ou Disney. Ei, Steve Jobs também não é flor-que-se-cheire, embora tome banho…

  43. JL says:

    Post ótimo, execelente para relembrar daquele tempo.

    Quanto ao comportamento do RMS descrito, tenho que dizer que você foi bem generoso com ele, ou com a imagem que ele ainda representa. Você não quis entrar em detalhes mais inconvenientes de alguns dos fatos ocorridos e ainda o poupou não relembrando outros.

    Grande abraço,
    JL

  44. Ribamar FS says:

    Cara, sinceramente: você pode até não gostar de nada que o cara faça, mas divulgar assim publicamente?!?
    Acho que não é nem um pouco ético.
    Quantos comportamentos esquisitos pode ter cada um de nós?
    Ainda mais: cuidado se você não tem nenhum comportmento esquisito!!!
    Cuidado se você faz tudo que espera nossa bela e íntegra sociedade. Se você age assim acredito que não seja bom para você nem para a própria sociedade.
    Pelo que mostra a história da humanidade, os grandes e geralmente anti-sociais homens, foram os que fizeram algo para mudar e melhorar nosso mundo.

    Se tem algo que você não entende, não deve simples e imediatamente condenar e veja que são coisas pequenas e muito menores que as coisas boas que ele fez e continua fazendo.

    Dá só uma olhada como isso é triste: veja os comentários acima e talvez abaixo e procure por alguém comentando sem as emoções imediatas, comentando com coerência, agradecendo tudo de bom que o cara fez pelo software open source, que hoje é uma bandeira não somente em termos de software, mas como filosofia de vida!?!

    Cara, encerrando, acho que sua atitude não foi ética.

  45. Olá Ribamar!

    Não sei se você leu atentamente o final do meu post. Eu tenho o maior respeito pelo Stallman por tudo que ele fez, mas repetindo novamente, não concordo que isso o coloque acima de todo mundo, sendo inconveniente e desrespeitando as pessoas. Com certeza na posteridade ele será lembrado pelas coisas boas que fez. As “ruins” só serão uma nota de rodapé. Mas que elas existiram, existiram. Isso não dá para negar ou varrer para debaixo do tapete.

    Abraços e obrigado pelos comentários!

  46. Pingback: Um pedacinho da história da Conectiva « Terramel

  47. Pingback: Megalopolis » Mistureba

  48. Ribamar FS says:

    Rodrigo, acredito que você e qualquer um tem o direito de discordar do comportamento do Richard, mas discordei em que publicasse algo que tipo o cara te segredou, sabe. Ficou na tua casa.

    Agora veja assim: ele pode não concordar com essa de autógrafo (eu não concordo, especialmente em vindo de um público que deveria ser esclarecido, consciente) e em não concordando cedia mas recebendo algo em troca.
    Quanto ao fato de ele de repende cortar o papo e abrir o notebook, veja por outro ângulo: pior é a hipocrisia de não mais estar interessado no papo e continuar apenas para ser educado.
    Não me pegue como um grande fã do Stallman, apenas gosto de procurar entender.
    Aproveito para dizer que gostei da sua atitude frente às minhas críticas na mensagem anterior.
    Como falei antes, acho que o movimento open source é algo muito importante para o ser humano, representando a liberdade e a democracia de forma bem autêntica, diferente de muitas outras tentativas de defender e representar a liberdade do ser humano.
    Fecho apelando para que ao invés de nos dividirmos, que nos unamos em prol de nós e da humanidade como um todo e uma grande família.

  49. cvs says:

    nossa!! nos mulheres nem comentamos tal coisas pois sabemos nos comportar…. mulheres programadoras e tecnicas de info ficam na delas aproveitam o maximo de tudo, e isso é so detalhe, se ele e educado, peidao, gosso e problema dele queremos so o conhecimento as informacoes, os banho e sua estetica e problema dele, ele nao faz o tipo de muitas mulheres..rssssss
    voces tomem cuidados com os comentarios, podem deixar de aprender e eles podem deixar de vir…por isso nao se incomodem com um peido,, saia depois volta quando o cheiro passar …rssss. bjim cuidem-se… porq nao ensinaram p ele o CREUUUUUUUU.. deixem da proxima vez vou dar um jeito… vou passar uma lista de exigencias p eles tambme.. fui

  50. cvs says:

    nossa!! nos mulheres nem comentamos tal coisas pois sabemos nos comportar…. mulheres programadoras e tecnicas de info ficam na delas aproveitam o maximo de tudo, e isso é so detalhe, se ele e educado, peidao, gosso e problema dele queremos so o conhecimento as informacoes, os banho e sua estetica e problema dele, ele nao faz o tipo de muitas mulheres..rssssss
    voces tomem cuidados com os comentarios, podem deixar de aprender e eles podem deixar de vir…por isso nao se incomodem com um peido,, saia depois volta quando o cheiro passar …rssss. bjim cuidem-se… porq nao ensinaram p ele a danca do CREUUUUUUUU.. deixem da proxima vez vou dar um jeito… vou passar uma lista de exigencias p eles tambme.. fui

  51. Zeca says:

    Muitas grosserias, a maior de todas foi tornar público o que um convidado fez ou deixou de fazer na sua casa.

  52. AUIHIUHIAU
    Muito Bom! Apoio a campanha do Autógrafo livre!

  53. Danuve says:

    uheaiuheauiheauih
    historinha engraçada
    os kras falaram muito do RMS mas… quem fez o kernel do linux, quem chamow a galera pra ajudar…
    foi o Stallman??? nao foi o Linus nada contra o
    Stallman Big Pig ueaeuiheiauheiuaheuiaa
    mas venhamos e convenhamos ser educado nao custa nada pow o kra eh conhecido, famoso por tudo que fez
    precisa ser assim??? o Linus fez coisa pra kralho
    e nao tem kra de ser tao arrogante assim… pelo menos nao é o que parece e se ele for 😛 pra ele
    ser educado nao custa nada, ser educado eh Free
    😛
    abraço

  54. Diego says:

    O que eu acho mais engraçado é essa necessidade humana de endeusar os outros. Stallman parece um herói no pensamento dos outros. Pura balela. Inventou o SL ? Grande merda. Herói é Gandhi que inventou o pensamento Livre. O cara se acha, pq os outros só faltam carregar o cara nos braços e dar papinha na boca dele.

    Quer dizer que se o Stallman não existisse, ninguém hoje compartilharia código ou melhor, fariam códigos para que os outros usassem sem precisar pagar ? B.A.L.E.L.A

    Ele tem usa importância, claro, mas nada justifica esta cultura de idolatria em torno de um homem que mais se aproxima de um animal.

    Acho que ele não toma banho pq é contra a cultura imposta pela sociedade onde o homem deve tomar banho! Vai ver que ele acha que quem inventou o chuveiro foi o Bill Gates! huAHUhuAuhAhuAhuAhuaHUAAHU..

    Uso linux, sou defensor do SL, mas tou cagando pra Stallman e companhia.

    Desculpem o palavreado, mas é que as pessoas que idolatram as outras, me lembra muito aquele bando de povo medíocre que paga tantos centavos para ligar pra globo e votar no seu “herói” que frequenta a “grande nave” do Big Brother!” huAhuahuahuahuahuahuAhuAHUA

  55. Job says:

    Ola,

    Caro Ruda e aos demais.

    Antes de mais nada, acho que este é o grande problema dos brasucas, estão mais preocupados com o aspecto social das pessoas, do que por seu trabalho.

    O IMPORTANTE É SER LEGAL! Ser sempre em cima do muro, ter opniões neutras. Ou melhor, nem dar opniões. O IMPORTANTE É O CARA SER SIMPÁTICO.
    Mesmo que o cara seja um inútil que não faz nada.

    Felizes são as nações em que o trabalho das pessoas são mais importantes do que suas crenças e hábitos sociais.

    No Japão o povo toma pouco banho, na europa tb,
    mas as cidades serem inundandas de lixo nas ruas,
    sem rede de esgoto, etc etc. Isso é obra nossa.

    Quanto ao amigo sobre o fato de que caso o RMS tenha asperg. e isso não justificar. É o mesmo que dizer que a segueira não justificar uma pessoa por não ver. Ó CÉUS.

    Mas, tudo bem, assim como aceito e compreendo o comportamento diferente de alguem por ter asperg,
    ou altismo. Também, compreendo você que não é capaz de entender o significado de disturbios cerebrais. Pois para a própria compreensão disso,
    a pessoa deve ter uma mente capaz de compreender.

    O que infelizmente é algo muito raro na sociedade.
    A maioria das pessoas só enchergam os problemas físicos, porem os relacionados a mente imaginam que é falta de educação.

    Recomendo como 1a leitura: “O mistério da consciência”.

  56. Elias Amaral says:

    Job, excelente comentário:) Eu penso assim tb!

    E btw, acho Sindrome de Asperger bem cool.

    Agora, eu acho que se o post ainda tiver em discussão, vai vir alguém reclamar de erros ortograficos (segueira, altismo), ehheheh 😛

  57. Rafael Siza says:

    …o pior é ter de imaginar atitudes como a do Sr. Stallman inspirando “uma pá” de pseudonerdzinhos se achando os “caras” do sl. =D

  58. Muito legal o texto. Só faltou processar o Ríchato Stolocoman por crime ambiental, huahauhuahuahh

  59. Ótimo post. Imagino bem o tipo do cara.

  60. jic says:

    ptz! Rodrigo

    Guardaste essas pérolas por tanto tempo!
    Teríamos dado boas risadas numa chopperia na época

    e tmabém poderia sair um artigo secreto/censurado pra RdL eheheh

    abração!

  61. Cadê says:

    Caras,
    Tive contato com ele um certo dia em BH tambem, e a impressao que tive foi reforçada pelo post e por varios dos comentarios.

    Só nao resisto em comentar o seguinte: de GENIO o Stallman nao tem nada. Teve UMA boa ideia “once upon a time” e vive dessa ideia desde entao. As palestras que ele da’ sao rigorosamente as mesmas, incluindo as piadinhas. Vi tres vezes o cara colocar um “manto” e tacar um platter de disco rigido antigo na cabeça e se auto-proclamar o santo padroeiro do SL. Tenha santa paciencia… Enquanto isso, fez questao de saber, antes da palestra, onde estava o dinheiro do seu cachê, sendo insistentemente antipatico e grosseiro.

    Alem da arrogancia, grosseria e falta de educacao, ainda por cima aqui andou tentando, totalmente sem condicoes, dar em cima de uma estagiaria, e fez umas exigencias de estrelinha envolvendo litros de Guarana’ Antarctica. O melhor da vinda dele foi quando fiquei livre da peça, seu aspecto sujo, suas meias furadas e sua total falta de trato social. Ja’ foi tarde.

    []s

  62. Dexter says:

    Eu quero ver o Relato do Mad Dog na sua casa ^^!

  63. Pingback: asennadas » Cuando Richard Stallman ficou na miña casa

  64. caras & contigo says:

    Nossa, quanta deselegância. Qual a diferença deste post para uma coluna de fofoca? Porque a desculpa é a mesma, desmistificar celebridades. Só que ao invés de fazer isso, acabam produzindo o efeito inverso, mitificam mais ainda. E concordo que o pior foi tornar público o que um convidado fez ou deixou de fazer na sua casa.

    Quer ficar famoso? Durma na Castelo do Stulzer! haha

  65. Pessoa que assina pseudonimamente com os nomes de duas revistas, me diga — onde dizer que um cara é antipático, porco e inconveniente torna-o mais mito? Gandhi bebia a própria urina e dizia que sentia frio para dar uns pegas na sobrinha trocentos anos mais nova que ele. Isso não faz dele mais mito do que ter trazido uma forma não-combativa de lutar contra a imposição de cultura e pensamento. E o que Stallman fez com toda a sua arrogância? Pensar que as pessoas usuárias de computador querem ser absolutamente livres? E minha liberdade de não querer ser livre? Isso o justifica de ser cretino com outros seres vivos (incluindo pessoas e cães)?

    Tenho Síndrome de Asperger. Sei o que ele sente quando estou em multidões barulhentas, como minha família ítalo-luso-portenho-brasileira. Mas não abro notebooks na frente de pessoas quando elas me incomodam — eu digo que elas me incomodam e saio de onde elas estão. Por que ele também não pode ser assim?

    Beethoven era um chato — mas era chato porque era um velho rabugento desde a adolescência e (pior!) meio surdo. Einstein foi reprovado várias vezes em Matemática; me diga uma única vez que ele soltou uma bufa numa conferência!

    Mas como o cara pensou no SL, ele pode fazer tudo isso.

    Foi incapaz de criar um sistema operacional (e vive no paradoxo de chamar o GNU de SO, mesmo sem ter um kernel próprio, e querer que as pessoas que usam o Linux o chamem de GNU/Linux, porque sem compiladores é só um kernel). Afinal, o Hurd sai esse ano ou no próximo?

    Detesto estrelas. Não acho correto cobrar para gastar tinta de caneta Bic para escrever “happy hacking”. O software não é livre? Que diferença faz eu dar 50 centavos e a IBM dar 50 mil dólares? Todo o mês?

    O cara é um chato, porcalhão, sociopata — e ainda tem um monte de babões para dizer que ele é Asperger, e Asperger pode.

  66. Pingback: Não quero passar por uma dessas « Cibertecário

  67. wan says:

    Nossa, esse post é a comprovação do que a irmã Glenda já havia me falado, que homem quando resolve fazer fofoca é pior que mulher, hahahahaha!

  68. Lucho says:

    Que ótimo texto. Isso deve ser mandado, por qualquer e de qualquer maneira, para todos os freetards que lambem a bunda do Stallman.

  69. WoodyStock says:

    Acho q so ficou faltando as fotos para comprovar o dito…
    Ele vem em ksa td dia 25 de Dezembro tb!!

  70. Alisson says:

    Vocês realmente acham que o cara é gênio por ter criado a GPL? Ele só estava no lugar certo, no momento certo, e fez o que algum outro ia fazer, mais cedo ou mais tarde.

    Infelizmente, foi ele. Quisera tivesse sido alguém pelo menos mais polido.

  71. VFarias,

    “Lá em Morretes ainda teve o episódio em que o Stallman, antes de se isolar para trabalhar, mandou-nos calar a boca.”

    Eu estava no restaurante e me lembro até hoje das palavras do Stallman: “Silence, I want to read my mail!”. Mala é pouco!

  72. Ivan says:

    Stallman eh o CARA.
    se ele eh grosseiro, toh nem ai … nao sou mulher dele, nem mae dele … mas negar o legado dele eh ser idiota.

  73. none says:

    diretamente para Daniel — 19/03/2008, mas tb para os demais que concordam com ele. Se RMS não tivesse criado a GPL, o mundo seria um lugar melhor, onde se usaria BSD 🙂

    brincadeiras a parte, ninguém é insubstituivel. alguém teria pensado nisso se ele não. e como prefiro o modo livre de pensar da BSD, a GPL não me faz esta falta toda.

  74. Pingback: Descanse em Paz Bumer, Nosso Ogrão Querido! | Empirical Empire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *